Duas peças de xadrez

Duas Peças de Xadrez | 16 DEZ 21h – Centro de Experimentação Artística – Vale da Amoreira

 
Flaviano e Quintino são dois irmãos que após a morte do pai mergulham no submundo do crime e do consumo excessivo de drogas. Os irmãos têm em comum a descrença e a tristeza profunda pela perda da figura paterna. Flaviano que foi preso por assalto acaba por reencontrar o irmão na cadeia, um encontro que dura apenas alguns minutos.
“Duas peças de Xadrez” conta a história de Quintino, um rapaz problemático que na cadeia é sujeito a doses excessivas de largactil que acabam por afetar a sua cabeça, o sentido de realidade e a mobilidade física.
O efeito das injeções de largactil despertam sentimentos de raiva que Quintino não controla. A partir de uma série de situações que vão surgindo na cadeia, a peça vai revelando os medos e as tristezas profundas que estão por detrás da mente do personagem. O encontro com o irmão é a peça chave para que Quintino reencontre memórias do passado que outrora foram felizes e vislumbre um futuro.
“Duas Peças de Xadrez” é a primeira encenação de Joãozinho da Costa, que foi o protagonista de “A Rapariga Mandjako” de Rui Catalão, uma peça inspirada em episódios da sua história de vida.
 
 
 
Criação: Joãozinho da Costa I Interpretação: Joãozinho Costa, Luís Mucaurov Rolaisa Embaló
Apoio à criação: Emerotaison Embaló I Apoio à Dramaturgia: Rui Catalão I Luzes: João Chicó
Co-produção Câmara Municipal da Moita (CEA) I Apoios: Gaivotas 6 e Self-Mistake
 
Reserva obrigatória pelo telefone 211810 030 (de 2ª a 6ª entre as 10h00 e as18h00)
ou pelo email cea@mail.cm-moita.pt
Destinatários: M/ 6 anos I Limite da lotação da sala: 44 lugares, de acordo com as regras da DGS