Junta de Freguesia de Alhos Vedros  

Presidente: Manuel Graúdo (CDU)

As funções ribeirinhas foram o embrião da vila de Alhos Vedros que chegou a ser sede de concelho. O desenvolvimento económico e populacional que se verificou entre os séculos XIV e XVI permitiu que, em 1479, recebesse o poder municipal e, em 1514, o foral, concedido por D. Manuel I. O seu território chegou a abranger os atuais concelhos do Barreiro e da Moita, entendendo-se desde a ribeiria de Coina a Sarilhos Pequenos.

A importância que a vila registou justifica o facto de nela se concentrarem alguns dos mais importantes elementos patrimoniais do concelho. São disso exemplo: a Igreja Matriz de S. Lourenço, a Igreja da Misericórdia, o Pelourinho, o conjunto formado pelo Moinho de Maré e Palacete do Morgado da Casa da Cova. Todos estes monumentos estão integrados no núcleo mais antigo da vila, junto ao rio.
A partir dos anos 40 do século XX, com o desenvolvimento do caminho-de-ferro, a atividade corticeira e têxtil floresceu. Começam então a ser construídos vários bairros de operários, vindos de todo o País, que acabam por atribuir à mais antiga vila do concelho o carácter de vila operária.
Hoje, os habitantes desta freguesia trabalham maioritariamente no sector secundário, embora na zona da Barra Cheia seja frequente encontrarem-se pequenas explorações agrícolas.

 Nº de AlojamentosNº de EdifíciosNº de Indivíduos Residentes
20016024298412614
20118210372215050

Área – 1798 há | Fonte: INE

 Largo da Graça – Alhos Vedros 2860-026 Alhos Vedros

  21 204 02 56 FAX: 21 202 50 30

  jfav@net.vodafone.pt

LOGO WWW